Dallagnol e Barroso dão palestras até em congresso sobre órtese e prótese

Dallagnol e Barroso dão palestras até em congresso sobre órtese e prótese

Moro e Dallagnol, Dallagnol e Barroso, Dallagnol e Pozzobon: são várias as dobradinhas formadas ao longo da conspiração Lava Jato. Impunes, ainda ocupando seus cargos na República, mesmo depois da Vaza Jato, as figuras dessas duplas seguem à vontade também para palestrar em todo canto do Brasil, em “meetings” sobre tudo, até sobre um outro par: órtese e prótese.

Há menos de uma semana, o procurador Deltan Dallagnol e o ministro do Supremo Luis Roberto Barroso, a dupla de Oxford, participaram em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, do 5º Congresso Nacional de Órtese, Prótese e Materiais Especiais (Opme), organizado pelo Unimed.

Dallagnol fez a palestra de abertura do evento. Falou, para variar, sobre “a luta contra a corrupção”. Em julho, a Vaza Jato revelou que Dallagnol pretendeu abrir um instituto de fachada, e com sua esposa como laranja, para lavar dinheiro das suas palestras, disfarçando as centenas de milhares de reais que ganha por ano palestrando sobre “a luta contra a corrupção” na forma de altos salários pagos por uma entidade que seria, no papel, sem fins lucrativos.

‘89% Barroso’

Já Luis Roberto Barroso palestrou no congresso sobre órtese e prótese da Unimed sobre “um olhar sobre o mundo e sobre o brasil”, a mesma palestra que “89% Barroso” deu em setembro na edição 2019 do Conseguro, maior evento do mercado segurador do Brasil. O mote do Conseguro 2019 foi:

“A liberdade econômica como agenda do Governo Brasileiro, tendo presente a promoção de mudanças econômicas estruturais aliadas às mudanças nos hábitos de consumo, gerarão desafios e oportunidades no ambiente de negócios”.

Em outubro, Barroso estrelou também, ao lado do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o 5º Fórum FenaSaúde. FenaSaúde é a Federação Nacional de Saúde Suplementar. A Unimed, claro, está lá. O evento discutiu os “novos rumos da saúde suplementar”. Barroso palestrou sobre “sistema de saúde no Brasil e o papel do Judiciário”.

Espécie, portanto, de “ministro da Saúde” do Supremo, Barroso não participou do julgamento no Supremo que decidiu, por unanimidade dos que estavam em plenário, que os planos de saúde têm que ressarcir o SUS por atendimentos de clientes na rede pública de saúde.

‘Robito’

Além da esposa de Dallagnol, a esposa de Roberson Pozzobon também estava na jogada, como a outra metade da laranja, do instituto de fachada que Deltan e “Robito” – como Dallagnol se referiu a Pozzobon na troca de mensagens em que trataram do ardil – pretendiam engendrar.

Pois Além de Barroso e Dallagnol, “Robito” estave lá também, há poucos dias, no congresso de órtese e prótese de Ribeirão. Palestrou sobre “compliance e o combate à corrupção em entidades privadas”, o Dr. Roberson “Robito” Pozzobon.

Que coisa…

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também:

Fascismo conta com diretoria do Fla, que conta com jornalistas esportivos

Fascismo conta com diretoria do Fla, que conta com jornalistas esportivos