Nervoso, In Fux We Trust repreende advogados. 89% Barroso evoca ‘patriotismo’

Nervoso, In Fux We Trust repreende advogados. 89% Barroso evoca ‘patriotismo’

Aparentemente surpreendido com o voto de Rosa Weber a favor da anulação de sentenças da Lava Jato (o que poderia inverter no Supremo o 6 a 5 de praxe que à Lava Jato tudo permite), Luiz Fux votou em seguida um tanto agitado, nervoso, avermelhado mesmo, chegando mesmo a repreender os advogados que por levarem ao STF “um filigrama para ‘enfermar’ a Lava Jato”.

Depois, In Fux We Trust interrompeu também também Carmen Lúcia, quando percebeu que também Carmen Lúcia parecia que iria prestar alguma honra à toga, ainda que tardia.

Durante seus votos, tanto In Fux We Trust quanto 89% Barroso foram interrompidos por colegas de suprema toga (We Trust por Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes; 89% por Gilmar e Rosa Weber), que arrasaram, citando precedentes e a lei, seus respectivas linhas de raciocínio.

Ontem, a Vaza Jato revelou que ajudei por baixo dos panos o chefe da Lava Jato. Hoje, vesti a toga e fui participar de um julgamento sobre a Lava Jato. Adivinhem como votei? Quem sou eu?

89% Barroso, também conhecido como Barroso Vale 10 PGRs, chegou a evocar “idealismo”, “patriotismo” e até “compliance” para acompanhar o relator Fachin Não é Ruim em posição contrária à anulação de sentenças de Sergio Moro.

Nem a inquisição!

Em seguida a Carmen Lúcia, votou Ricardo Lewandowski, que lembrou que nem os tribunais do Santo Ofício deixavam o delator falar por último, depois do delatado.

Com placar de 6 a 3 contra o lavajatismo sem limites, placar portanto irreversível, Dias Toffoli suspendeu o julgamento até a próxima quarta-feira, 2 de outubro, faltando o seu próprio voto e o de Marco Aurélio Mello.

Toffoli disse que irá, em seu voto, fazer uma proposta de “modulação dos efeitos da sentença”, o que significa dizer que os réus teriam que atender a alguns prerrequisitos para serem alcançados pelo acórdão.

O que significa dizer que o Supremo, a depender do grau da loucura coletiva dos próximos dias, que o Supremo pode decidir pela nulidade de sentenças da Lava Jato, sim, mas manter os sentenciados presos mesmo assim… Os prerrequisitos, bem, eles têm até quarta-feira que vem para bolar alguns.

Atenção, porque quem dá um golpe, dá mil.

  1. Tá na hora de fazer uma seleção no STJ, deixar sómente os que se comprometem com a justiça nos conformes da constituição. Sem viés político.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também:

Uma piada pronta: corveta Barroso vira navio-capitânia de força-tarefa

Uma piada pronta: corveta Barroso vira navio-capitânia de força-tarefa