Os abacates de Bolsonaro e o medo de ser observado por patos

Os abacates de Bolsonaro e o medo de ser observado por patos

No mesmo dia em que o IBGE deu conta de que a produção industrial brasileira teve queda de 1,3% em março, na comparação com o mês anterior, e eliminando o crescimento de 0,6% registrado em fevereiro, Jair Bolsonaro comemorou a chegada de um caminhão com abacates brasileiros à Argentina, menos de um mês depois de declarar guerra às bananas do Equador.

A exportação de abacates respondeu por 0,007% do valor total das exportações brasileiras em 2018. O blog #Hashtag, da Folha Online, constatou que internautas levantaram a possibilidade de Bolsonaro ter ouvido os conselhos da vovó Juju, personagem de uma série de animação que é louca por abacates.

“Come abacate, meu filho”, “acorda que é hora do abacate”, “come abacate que passa”, repete sem parar a vovó Juju na brilhante série “Irmão do Jorel”, primeira produção brasileira do canal estadunidense de desenhos animados Cartoon Network.

O abacate e o pesadelo

Vovó Juju tem mesmo a pele esverdeada, de tanto comer abacate. Ela e a fruta aparecem com grande destaque, por exemplo, no quarto episódio da primeira temporada, intitulado “Não tenha medo do seu medo”.

Nesse episódio, o irmão do Jorel é subitamente tomado por um pânico curioso: o de ser observado por patos. A outra avó do irmão do Jorel, vovó Gigi, faz o diagnóstico: anatidaefobia. Ela viu no Google, e é isso mesmo: o medo de ser observado ou perseguido por patos.

O irmão do Jorel, de fato, começa a ver patos na própria família, entre os amigos, nas ruas. Pela TV, assiste um enorme pato amarelo invadindo uma enorme avenida de uma enorme cidade do Brasil.

E tudo começa de repente, de manhã, após um pesadelo. O irmão do Jorel acorda suando frio, vê vovó Juju e diz: “vovó, eu tive um pesadelo”. Juju, usando um boné de pato amarelo, parece não ouvir direito, e responde: “abacate é bom pro cabelo”.

O jardim da pesada e o das aflições

A série está na terceira temporada. No primeiro episódio dessa temporada, “O Jardim da Pesada”, aparece pela primeira vez em “Irmão do Jorel” o personagem Abacate. Trata-se de um abacate antropomórfico, com óculos de “mito” e beligerante. Ele lidera o abacaxi, a uva, o limão, e todos são contra, contra todas as evidências, que o tomate seja uma fruta.

No início do episódio, os “conges” Danuza e Edson, pais do irmão do Jorel, tentam explicar assim ao filho, que, verde na vida, não entende o valor da Democracia, ou melhor, de uma alimentação saudável: “cada vegetal tem suas próprias características e valores nutricionais que fazem deles únicos”.

No que o irmão do Jorel diz assim: “mas eu tenho direito de pensar diferente de vocês”.

As duas primeiras temporadas de “Irmão do Jorel” estão disponíveis na Netflix. Só as duas primeiras. Não está lá, portanto, ainda, “O Jardim da Pesada”, mas dá para assistir no YouTube. O que está lá, na Netflix, é “O Jardim das Aflições”. Trata-se de um documentário sobre vida e “obra” de Olavo de Carvalho, ao pato que interessar possa.

Vovó Juju: “come abacate que passa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também:

Empreendedorismo: a força do engodo e a força do querer

Empreendedorismo: a força do engodo e a força do querer