Foto: reprodução/Facebook.

A engenheira Ana Carolina Cosse Garrido, de 58 anos e da coalização de esquerda Frente Ampla, foi eleita neste domingo, 27, prefeita da capital do Uruguai, Montevidéu.

A Frente Ampla, dos ex-presidentes José Mujica e Tabaré Vázquez, consegue assim uma importante e revigorante vitória após perder a presidência da República Oriental, que ocupava desde 2005, para a direita – ainda que, ao contrário do Brasil, não tenha sido a extrema-direita a vitoriosa na última eleição presidencial no Uruguai, realizada em novembro do ano passado.

A lei eleitoral uruguaia permite que cada partido ou coalizão lance até três candidatos para os executivos locais. Vence a coalização cujos candidatos somarem mais votos e governa o candidato da coalizão vencedora que for o mais votado.

Na capital, a Frente Ampla lançou três: Carolina Cosse, que amealhou 21% dos votos, Alvaro Villar (18%) e o ex-prefeito de Montevidéu Daniel Martínez (12%), que foi o candidato frenteamplista (superando a própria Carolina Cosse, que teve o apoio de Mujica, nas prévias da coalizão) derrotado na eleição presidencial de 2019.

Nenhum dos três superou a votação de 40% que os montevideanos deram neste domingo a Laura Raffo, candidata única lançada pela coalização do presidente Luis Lacalle Pou. Somadas as votações dos seus três candidatos, porém, a Frente Ampla, que ocupa a prefeitura de Montevidéu ininterruptamente desde 1990, conquistou 51% dos votos e o direito de seguir governando a capital até 2025.

A Frente Ampla venceu também a eleição para a prefeitura do segundo mais importante distrito eleitoral do Uruguai, Canelones.

Cosse: firme contra os saudosos da ditadura

Carolina Cosse foi presidente da Administração Nacional de Telecomunicações no governo Tabaré Vázquez e ministra da Indústria, Energia e Mineração no governo José Mujica.

Em 2019, Carolina Cosse foi uma das figuras da política do Uruguai que mais ativamente apoiaram Vázquez no embate que o então presidente travou com militares saudosos da ditadura que ainda ocupam postos-chave nas Forças Armadas do país.

Apoie a imprensa democrática

Camarada leitor, leitor camarada, é como se diz nas cações açucaradas: Come Ananás precisa de você para viver. Come Ananás conta com você que conta com Come Ananás – com a imprensa democrática em geral – para romper com o ronrom da mídia corporativa.

Deixe um comentário

Deixe um comentário