A notícia está prestes. Receba o boletim.

Sobre a “matéria” da Folha intitulada “Boulos corrige patrimônio após omitir conta bancária”, que já está entre as mais lidas da Folha Online, Luis Felipe Miguel comentou assim, no Facebook:

“Omissão de patrimônio parece grave, mas a matéria explica, no fim do segundo parágrafo, que o que ele esqueceu de declarar foi um saldo de R$ 579,53. Isso não é patrimônio, é dinheiro para despesas correntes”.

“A Folha sabe o uso que será feito de sua matéria. É a estocada mais forte em Boulos desde o início da campanha. Deve ser porque ele está crescendo nas pesquisas – e se recusa a assumir o papel de “esquerda dócil” que alguns burgueses moderninhos tinham destinado a ele”.

A Folha sabe o uso que será feito dessa “matéria”. O jornalista que a produziu, também, tendo em vista a medalhada e premiada experiência de Ítalo Nogueira, conforme consta em seu breve currículo na Folha Online:

“No Rio pela Folha desde 2006, escreve sobre política, administração pública, Justiça e segurança pública. Recebeu a Medalha Chico Mendes de Resistência (2009) e obteve por duas vezes menção honrosa no Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo (2009 e 2014)”.

À resistência, aos direitos humanos, Ítalo Nogueira, se confrontado, poderá incluir no currículo “a estocada mais forte”, desonesta, na candidatura que melhor representa a defesa dos direitos humanos e a que melhor articula resistência e calendário eleitoral em São Paulo.

Porque quem faz a Folha são jornalistas e jornalistas precisam ser confrontados com as merdas que assinam.

Participe da conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

Deixe um comentário