O UFC neopentecostal pelos Conselhos Tutelares

O UFC neopentecostal pelos Conselhos Tutelares

A batalha entre católicos e evangélicos pelo domínio dos Conselhos Tutelares – nas eleições deste domingo em que a Democracia laica parece ser tipo terceira força -, essa contenda promete ser épica na cidade de São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.

“São Gonça”, para os íntimos, não é propriamente a cidade do pecado. Por um lado, orgulha-se de ser o chão onde se estende o maior tapete de Corpus Christi, católico, da América Latina. Por outro, é uma das cidades brasileiras com mais de um milhão de habitantes com maior percentual de evangélicos. Há quem garanta que São Gonçalo é mesmo a cidade mais evangélica do mundo!

Na guerra ideológica pelo Brasil, nas batalhas em que os novos cruzados da “tradicional família brasileira” vão conquistando território, Antonio Gramsci ficaria pasmo, talvez, em saber da rede neopentecostal gonçalense UFC – Ungindo Famílias para o Combate.

Em São Gonçalo, a disputa por hegemonia, pelo visto, se não avançar na “paz do Senhor”, é capaz de progredir aos murros. Nos cultos da rede UFC, o tablado do púlpito é um ringue e o rebanho – que, pelo visto, não será de dóceis ovelhinhas – entra no templo e ocupa os bancos ao som de Redemption, música tema de Rocky Balboa:

REDE UFC…

Posted by Projeto Família on Monday, July 31, 2017

Qualquer semelhança com os “gladiadores do altar”, milícia da Igreja Universal do Reino de Deus, seria mera coincidência?

Quando Edir Macedo inaugurou o Templo de Salomão, em São Paulo, lá estava a então presidenta da República. Sobre a “utilidade de uma aliança entre nós e as forças clericais”, Gramsci, pelos idos de 1916, utilizou as seguintes expressões: “enormes despropósitos”, “propósitos irrealizáveis”.

O chocalho e a chacoalhada

Terceira força, as forças da Democracia laica? Em São Gonçalo, concorre com o número 218 a uma vaga no Conselho Tutelar a Munique de Souza, que fez um e-santinho de campanha em que ela aparece segurando um chocalho de candomblé. Dadas as condições da batalha, poderia, com enorme boa vontade, ser um bálsamo, pelo menos um “tá valendo”, a candidatura de Munique.

A mesma Munique, porém, repercutiu na sua página no Facebook, a título de “diga NÃO à intolerância religiosa”, e às vésperas das eleições para os Conselhos Tutelares, um outro e-santinho, este do deputado federal Sóstenes, do DEM:

Nesta cidade que cresceu operária, chegando a ter mesmo, para curiosidade de Friedrich Engels, o apelido de “Manchester Fluminense”, há ali oficialmente três Conselhos Tutelares.

Extraoficialmente, há centenas, senão milhares: os cultos de domingo e “de cura”, as reuniões de oração, as escolas dominicais, onde as crianças da cidade de São Gonçalo cantam assim, acerca da tutela dos céus: “cuidado boquinha com o que fala/cuidado olhinhos com o que vê/Porque papai do céu está olhando pra você”.

A lista dos candidatos que neste domingo vão disputar uma vaga nos Conselhos Tutelares, os oficiais, da “Manchester Fluminense”, esta lista não é possível encontrar em lugar quase que nenhum, salvo num PDF do Diário Oficial do Município de São Gonçalo. Lá, constam nomes e números, sem informação sobre quem são, onde vivem, do que se alimentam, como se reproduzem.

Maiores informações, por favor, comparecer a um culto da rede UFC. Vai ser uma chacoalhada. Lá, a turma sabe tudo sobre se reproduzir.

Sobre “São Gonça”, leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também:

Escolas militares: Witzel transforma 'Brizolões' em 'Bombeirões'

Escolas militares: Witzel transforma 'Brizolões' em 'Bombeirões'