De bermuda e chinelo, Bolsonaro pode matar um milhão

De bermuda e chinelo, Bolsonaro pode matar um milhão

Muito tem se falado que, no cotejo com Jair Bolsonaro, João Doria e Wilson Witzel vêm saindo na foto como homens de ação, responsabilidade e lucidez para lidar com a pandemia de coronavírus.

Mas é precisamente isso, e por vezes é literalmente isso.

Neste sábado, por exemplo, enquanto Doria, de terno e gravata, comandava em São Paulo uma entrevista coletiva para anunciar decreto de quarentena por pelo menos 15 dias no estado – no tom sereno e postura firme necessários em uma liderança minimamente responsável -. Jair Bolsonaro, de bermuda e chinelo, anunciava que do Hospital “Alberto” Einstein sairá o remédio para a Covid-19, em vídeo gravado por um Carlos Bolsonaro descalço e sem camisa, exibindo a pança.

Surpreende que tenha faltado no “link” do clã um microsystem de fabricação israelense tocando ao fundo uma canção singela, brasileira: “existirá, e toda raça então experimentará/Para todo mal, a cura”.

E talvez neste domingo saia do Planalto a convocação para sairmos todos às ruas, para comemorar. Quem duvida?

Há, no campo democrático e são, por assim dizer, quem venha levantando o dedo para dar a sua participação inteligente sobre Dória, e sobre Witzel, sublinhando que um e outro são ervas daninhas, e que Doria repreendeu duas vezes a realização de bailes funk, e que estão de olho é na cadeira de Jair, e por isso é necessário ir devagar com o andor.

Sim, porque do campo democrático, do campo são, dos “setores responsáveis do Brasil”, transbordam agora mesmo as mais corajosas e necessárias atitudes para tentar, se ainda houver tempo, evitar a mais absoluta catástrofe…

“Por favor, um de cada vez”.

É Doria, até anteontem “Bolsodoria”, que agora sai bem na foto, por mais que já tenha se mostrado vacilante também contra o coronavírus, até poucos dias atrás? É Witzel? À luz de cenários como a possibilidade de um milhão de brasileiros mortos até agosto, se não houver quarentena total, que diferença uma porra de uma foto faz?

Deixe um comentário

bolsonaro-live-coronavirus
Leia também:

'Até que ponto os sete mortos já não estavam com saúde complicada?', desdenha Bolsonaro

'Até que ponto os sete mortos já não estavam com saúde complicada?', desdenha Bolsonaro