Nenhuma alegoria para o momento atual do Brasil é mais perfeita do que uma legião de brasileiros comemorando que a Democracia não ganhou; mais especificamente, que o “Democracia” de Petra Costa não ganhou o Oscar de melhor documentário.

Como comemoraram o golpe contra Dilma Rousseff, a prisão de Lula, a eleição de Bolsonaro, o convite a Sergio Moro para compôr o governo, a estapafúrdia denúncia do Ministério Público contra Glenn Greenwald, etc, etc, etc.

Nenhuma surpresa. Seria, também, chover no molhado dizer que “Democracia em Vertigem” levou, mas não ganhou; que o filme, apesar de todos os problemas que carrega, cumpriu seu papel na guerra ideológica.

Mas são estes os tempos, em que é necessário repisar o óbvio.

Deixe um comentário

Deixe um comentário