Secomgate: Psol entra com ação popular pedindo saída de Wajngarten

Secomgate: Psol entra com ação popular pedindo saída de Wajngarten
Fabio Wajngarten (Foto: Agência Brasil).

O PSOL protocolou na Justiça do Distrito Federal uma ação popular pedindo a revogação imediata da nomeação do chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) Fabio Wajngarten e de seu Secretário Especial Adjunto, Samy Liberman, bem como a anulação de todos os atos assinados por Wajngarten à frente da Secom.

Como já é público, Fabio Wajngarten recebe dinheiro das emissoras Record e Band e de agências contratadas pelo governo Bolsonaro através da FW Comunicação e Marketing, firma da qual tem 95% das ações. Mamãe – a mãe de Fabio – é quem detém os outros 5%…

Conflito de interesses pouco é bobagem. Improbidade administrativa, nem se fala.

Sobre o caso, Bolsonaro disse também nesta quinta que, “se foi ilegal, a gente vê lá na frente”.

A ação, protocolada na tarde desta quinta-feira, 16, é assinada por Ivan Valente, líder da bancada do PSOL na Câmara, e por Juliano Medeiros, presidente nacional do partido. Eles sustentam que, no caso:

“Não haveria nenhuma objeção caso a Secom não fosse responsável por destinar a verba de propaganda utilizada pelo Palácio do Planalto e também por ditar as regras para as contas dos demais órgãos ligados ao Poder Executivo Federal. No ano passado, por exemplo, utilizou cerca de 197 milhões de reais em campanhas”.

No início de dezembro, foi Fabio Wajngarten quem assinou um artigo em nome do governo ameaçando – mais claramente, impossível – tomar uma ação extrema contra a Folha de S.Paulo. O artigo foi publicado na… Folha.

Deixe um comentário

moro-roda-viva
Leia também:

Roda Viva divulgou também assuntos da entrevista com Moro. Vaza Jato não está lá

Roda Viva divulgou também assuntos da entrevista com Moro. Vaza Jato não está lá