Animador da reforma, Faustão vira garoto-propagada de previdência privada

Animador da reforma, Faustão vira garoto-propagada de previdência privada

Há um ano, em março de 2018, Fausto Silva aproveitou a defesa que fazia da intervenção no Rio de Janeiro, no palco do seu Domingão do Faustão, para defender também, de lambuja, a reforma da previdência, pontificando que a resistência da população a uma como à outra seria um problema de comunicação:

“Como o poder público é incompetente e corrupto, ele não passa ao público, não sabe comunicar, nem mesmo essa Reforma da Previdência, que é necessária, eles são tão imbecis que não sabem comunicar”.

Isso foi, mais precisamente, no dia 11 de março do ano passado. Vai até o dia 11 de março desse ano, segunda-feira próxima, a ação de carnaval “Um desfile de ofertas”, do banco Santander, estrelada por Faustão. São 12 “produtos financeiros” com descontos. Entre as “oportunidades imperdíveis” está, por exemplo, o financiamento de carros com juros a partir de 0,95% ao mês. O reclame diz assim: “se a caranga eu parcelar, olê, olê, olá…”.

Tem também “50% off” na compra de um Santander Pass, moderníssimo cartão de crédito em forma de pulseira. A paródia de marchinha? “Pul-sei-ra… ma-ra-vi-lho-saaa…”

Na introdução de “Relato de um náufrago”, Gabriel García Márquez dizia assim de Luís Alexandre Velasco, único sobrevivente do naufrágio de um destróier da marinha colombiana no mar do Caribe, quando voltava dos EUA, supostamente por causa de uma tormenta:

“Um herói que se alugava para anunciar relógios, porque o seu não se atrasou sob a intempérie, que aparecia em anúncios de sapatos, porque os seus eram tão resistentes que não pôde rasgá-los para comê-los, e em muitas outras porcarias da publicidade”.

‘Aposentou ôôôôôô’

O herói da marinha colombiana era uma fraude: a caranga, ou melhor, o navio virou por causa de muito peso extra, de tanto contrabando que tinha a bordo.

É tudo sobre contrabandos, fraudes e porcarias da publicidade: animador de palco da reforma da previdência, Faustão se aluga também como puxador de samba, aparece como boneco gigante de Olinda, para vender mais uma da ação de carnaval “Um desfile de ofertas”: 50% de desconto na aplicação inicial para o plano de previdência Santander, “para quem busca muitos carnavais pela frente”.

“Necessária”, dizia Faustão um ano atrás, sobre a reforma da previdência que, entre outros efeitos, faz a festa nada popular, nada social da previdência privada. Hoje, puxa a paródia bancária: “Aposentou ôôôôôô/Não fazer a previdência é um baita de um vacilo/Quem faz a previdência aposenta mais tranquilo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também:

Um método perigoso: como afirmar, sem tremer, que formiga é cigarra

Um método perigoso: como afirmar, sem tremer, que formiga é cigarra