Dez primeiros de fila gigante por emprego são contratados ‘só pela força de vontade’

Dez primeiros de fila gigante por emprego são contratados ‘só pela força de vontade’
Foto de Wayne Lee-Sing no Unsplash.

“Mas o que está intrigando você? É a natureza do meu jogo”, diz um verso da música Sympathy For The Devil, dos Rolling Stones. A música, quase todo mundo já ouviu. Nem todo mundo, nem todo mundo sujeito a processos de seleção, já ouviu falar em darwinismo social. Mas dá pra sentir a batida.

“Que diabos?”, foi a pergunta que deve ter feito a si mesmo, intrigado, confuso, o décimo primeiro da fila de mais de quatro mil pessoas que se formou ao longo da última noite para entrevista de emprego num supermercado em Goiás.

O Vivendas Supermercados vai inaugurar uma nova unidade. As entrevistas começaram às 9:00h dessa sexta-feira, 17 como Jair Bolsonaro. São 300 vagas. Ainda de manhã, quando a imprensa atentou para o tamanho da fila, a direção do supermercado anunciou que os 10 primeiros dela seriam contratados sem avaliação de currículo, “só pela força de vontade”.

O número foi 10, mas poderia ter sido menor, ou maior. Talvez 17, por simpatia pelo demônio.

Se for correr, não corra

Tal e qual a fila do desemprego, a nova unidade será um “atacadão”, onde são comuns as correrias quando os alto-falantes anunciam “ofertas relâmpago” de produtos com até 50% de desconto, talvez patinho moído, mas só para os primeiros que chegarem no açougue.

Tem que ser rápido! Pra pegar carne moída com desconto e pra tentar pegar emprego, sem falar da matrícula na escola. Mas o “novo Brasil”, o do espetáculo da “meritocracia”, é também o da licença para atirar por um sobressalto qualquer. Portanto, “se vira nos 30”, mas é melhor não correr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também:

Uber Eats Brasil: o voo do melro branco como a asa da graúna

Uber Eats Brasil: o voo do melro branco como a asa da graúna