Foi morto na manhã domingo, 9 de fevereiro, naturalmente em confronto com a polícia – a polícia da Bahia – o miliciano, ex-“caveira”, Adriano Magalhães da Nóbrega, investigado por participação no assassinato de Marielle Franco.

Para não esquecer: a mãe e a esposa de Adriano, que é conhecido no Rio como “Urso Polar”, foram lotadas do gabinete de Flavio Bolsonaro quando Flavio Bolsonaro – importante repetir o sobrenome – era deputado estadual.

É para não esquecer também que, quando deputado estadual, Flavio Bolsonaro redigiu assim a “moção de louvor e congratulações” a Adriano Magalhães da Nóbrega:

Requeiro à Mesa Diretora, na forma regimental, que seja consignado nos Anais desta Casa de Leis, moção de louvor e congratulações ao ilustre 1º TENENTE PM ADRIANO MAGALHÃES DA NÓBREGA, RG: 58.838, COMANDANTE DA GUARNIÇÃO DE PATRULHAMENTO TÁTICO MÓVEL-PATAMO, lotado no 16º Batalhão de Polícia Militar.
Com vários anos de atividade este policial militar desenvolve sua função com dedicação, brilhantismo e galhardia.

Presta serviços à Sociedade desempenhando com absoluta presteza e excepcional comportamento nas suas atividades.

No decorrer de sua carreira, atuou direta e indiretamente em ações promotoras de segurança e tranquilidade para a Sociedade, recebendo vários elogios curriculares consignados em seus assentamentos funcionais.

Imbuído de espírito comunitário, o que sempre pautou sua vida profissional, atua no cumprimento do seu dever de policial militar no atendimento ao cidadão.

É com sentimento de orgulho e satisfação que presto esta homenagem ao 1º TENENTE PM ADRIANO MAGALHÃES DA NÓBREGA, devendo receber desta Casa Legislativa a presente MOÇÃO DE LOUVOR E CONGRATULAÇÕES.

Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 24 de Outubro de 2003

‘Noventa trouxinhas de maconha’

Dois anos depois, em 2005, redigiu assim, o primogênito do presidente da República, a justificativa para o projeto de resolução que apresentou à Alerj para concessão da Medalha Tiradentes ao PM “imbuído de espírito comunitário”:

Em 26 de junho de 2001, [Adriano Magalhães da Nóbrega] logrou êxito em prender doze marginais no Morro da Coroa, além de apreender quatro Fuzis Calibre 7,62, uma submetralhadora calibre 9mm, duas pistolas .40, uma granada argentina FMK, quatro carregadores calibre 5,56, três carregadores calibre 7,62, dois carregadores calibre .40, cento e seis munições calibre 5,56, dezesseis munições calibre .40, cento e trinta munições calibre 7,62, vinte e duas munições calibre 9mm, uma faca e noventa trouxinhas de maconha.

Apreendeu noventa trouxinhas? Olha que tem outros tantos soltos por aí!

‘Pergunta pra sua mãe!’

Segundo apuração do Estadão, o “Urso Polar” manifestou em seus últimos dias de vida certeza de que havia sido desencadeado um plano para acabar com a sua raça, para fins de queima de arquivo.

A repórter Amada Audi informa que Eduardo Bolsonaro passou o fim de semana em Salvador – da Bahia. Com que planos? Para quais fins? “Pergunta pra sua mãe!”.

Participe da conversa

2 Comentários

  1. Kkkkkkkk quem achar que foi mera coincidência do destino pode levantar o troféu de TROUXA DO ANO.

  2. aqui eu li “roqueiro e moção” essa família tá zoando a cabeça da gente

Deixe um comentário

Deixe um comentário