Policiais de Paraisópolis ‘não estão afastados, estão preservados’

“Os policiais não estão afastados, estão preservados. Temos que concluir o inquérito. Não haverá como condená-los antes do devido processo legal. Seguirão em serviços administrativos, no horário deles, fazendo outras coisas. É uma área complexa de trabalhar e, havendo outro evento parecido, eles poderão ser prejudicados”.

Sargento tido como ‘paizão’ da PM morreu há um mês durante operação ‘Pancadão’ em Paraisópolis

Ronaldo Ruas Silva, 1º sargento da Polícia Militar do Estado São Paulo, morreu baleado no último 1º de novembro durante uma operação para impedir um baile funk em Paraisópolis, onde, exatamente um mês depois, na madrugada deste domingo, 1º de dezembro, nove pessoas morreram durante uma outra operação “Pancadão”, que é como a PM paulista […]